segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Posso ajudar?

Não resistiu à carinha de gatinho de Shrek da criança, apesar do menino estar na mesa ao lado chamou-lhe:
- Ei guri, o que você está vendendo? Posso ajudar?

Claro que podia. Deu-lhe logo cinco reais pelo Halls.

Quando saiu do restaurante o viu fumando crack na praça ao lado.

8 comentários:

  1. Nossa, odeio isso! Bom, mas o que vale é a intenção né. A gente tenta ajudar, a pessoa se afunda, paciência...
    Beijokas

    ResponderExcluir
  2. É, a triste realidade... É complicado porque nós nunca sabemos se ajudamos ou não...

    ;*
    Marina

    ResponderExcluir
  3. é bem por aí mesmo, é absurdo a nossa dura realidade.

    beijossss amigoo

    ResponderExcluir
  4. ...pior que é assim mesmo!

    que triste!!!

    bjs, querido!

    ResponderExcluir
  5. pois é, nesses casos é melhor deixar como tá. ou não. sei lá, se você ajuda, nêgo usa o dinheiro com drogas, se não ajuda, fica com remorso.

    fazer vista grossa nesses casos, infelizmente, é o menos pior a fazer. :/

    ResponderExcluir
  6. Oi....verdade dura...nua e crua...

    Triste demais!!!!!

    bjo!

    Zil

    ResponderExcluir
  7. Tem mais selos pra vc no Letrinhas Dispersas!

    Bjinhos***

    ResponderExcluir