terça-feira, 3 de agosto de 2010

Por si move?

Sinto que o bonde de meu tempo passou e ao invés de correr atrás dele ou tentar alcançá-lo fico a observar os bondes dos tempos que não são meus, as vezes entro em algum, não são de todo ruins, o problema é que não há identificação, é como se mudar pra uma aldeia indígena, você pode achar tudo lindo, mas nunca será o seu lugar.

Eu deveria ter tido pelo menos mais umas duas ou mais namoradas, pelo menos mais uns dois empregos, mais uns seis ou sete arrependimentos, mais umas cinco decepções amorosas e no mínimo mais uma tonelada de histórias.

Vinte e três anos nas costas e não fiz nada do que deveria. Não plantei uma árvore, não tive um filho e muito menos escrevi um livro, ou seja, se eu batesse as botas nesse exato instante provavelmente eu estaria totalmente morto assim que meus pais finalmente se fossem, já que nem minha irmã me ama o suficiente para passar minha memória e história para meus sobrinhos, depois de uns 30 anos de minha morte estarei totalmente esquecido, exceto pela minha certidão de óbito em algum arquivo de cartório imundo e empoeirado.

Sei, sei exatamente o que eu devia fazer. Acordar amanhã e correr atrás dos meus planos, dos meus sonhos, buscar a felicidade e a eternidade que eu tanto sempre quis. O problema é a física. A inércia e a gravidade me prendem e me impedem de sair do lugar, e não adianta me falar que isso segura a todos e eles conseguem superar, porque a lei da relatividade mostra que para mim tudo é diferente.

Vontade, é a chave. O que me move? Aliás, o que te move?

10 comentários:

  1. ...o que me move, o que sempre me moveu
    e sempre me moverá é a vontade de chegar
    no final da estrada com a certeza
    do dever cumprido.

    mas que dever é este?

    de onde vim?
    e pra onde vou?

    agora, neste exato minuto
    estou onde gosto...
    estou aqui 'falando contigo'...

    mil beijos, lindo pensador!

    ResponderExcluir
  2. ainda há muitro chão pela frente e você verá com o tempo que a vida é mais agitada do que pensamos.

    ResponderExcluir
  3. .....Oi...o que me move hoje é estar viva....

    Acho vc o máximo!

    Adoro seus textos e depois estes questionamentos....rsrsrs....

    Logo mais estará publicando uma obra literária!

    bjo!

    Zil

    ResponderExcluir
  4. Gosto de textos que terminam com questões...
    Dá a impressão de que mesmo que tenha falado tudo, nao tenha servido de nada..

    O que me move é o mundo e o que existe nele, depende do humor com que acordo.
    Tem dias que acordo sendo maria vai com as outras, noutro disperto sendo claudia bateperna, e assim vou me movendo, aos poucos, com retrocessos... mas sem deixar de ser a mesma mesmo sendo sendo outras...
    Assim como eu, você nunca será esquecido, mesmo que não venha a ser lembrado hora alguma, mas esquecido, não...

    ResponderExcluir
  5. Vontade, é a chave. O que me move? Aliás, o que te move?

    CARAMBA!
    Acho que somos meio assim mesmo Math, precisamos de alguém ou alguma coisa pra nos movermos! Queremos mostrar pra nos mesmos que somos autosufientes, quando na verdade, precisamos tanto de "algo" que ficamos parados, imóveis quando não temos essa "força" que nos move.
    Parabéns, mais uma vez, um belíssimo texto!
    Adoro você royazinho, rs

    Beijão

    ( agora acho q vai ) rs

    ResponderExcluir
  6. Oi Matheus...

    Tem um selinho pra vc no meu blog!

    bjo!

    Zil

    ResponderExcluir
  7. Pior que é verdade, eu estou mais ou menos numa fase assim, mas quando tento correr atrás do prejuízo, acontece algo que me desmotiva e eu desisto.....é fraqueza isso não é?? Ou seria não acreditar no mundo que nos rodeia?

    ResponderExcluir
  8. Adooorei =)

    seguindo aqui,
    beiijo
    *.*

    ResponderExcluir
  9. Não preciso fazer nada, tenho um furacão dentro de mim.Acho que é isso.

    ResponderExcluir
  10. o que é isso, hein? e essa página aqui, não conta Matheus?
    esse blog é sua história, meu bem. eu nunca te vi, mas sinto que te conheço mais do que aqueles que vejo diariamente.
    e nada de pensar assim, viu.

    e bem... o que me move? sabe que eu não sei.
    juro, eu me pergunto isso todos os dias.
    quando eu descobrir prometo que te conto.

    :)

    ResponderExcluir